A aplicação de defensivos agricolas ou manutenção das plantas de um jardim exige que se observe a incidência de pragas e doenças causadas por fungos, bactérias e outros...

Rated 3 /5 225

Saiba mais

Decks e Pergolados, Uma boa escolha é usar decks, que além de serem práticos na hora da construção, combinam perfeitamente com as áreas externas por serem feitos de material...

Rated 3 /5 149

Saiba mais

Decoração de Jardim com PedrasPedras são soluções clássicas no que diz respeito a decoração de jardim. Com diferentes tipos, formatos e cores, elas apresentam diferentes...

Rated 3 /5 171

Saiba mais

A grama batatais é muito utilizada em locais de maior movimentação, como um pasto por exemplo. Onde o fluxo e pisoteio de animais são intensos.

Rated 5 /5 155

Saiba mais

Outra vantagem é que a grama bermuda não compete espaço com outros tipos de plantas, podendo ser plantadas em conjunto. Em relação a sua manutenção, a grama bermudas deve...

Rated 4 /5 239

Saiba mais

A grama coreana (nome científico: Zoyzia Tenuifolia) também popularmente conhecida como grama japonesa, é uma gramínea de origem asiática (região sul da china) que foi sendo...

Rated 4 /5 223

Saiba mais

Para quem pretende estabelecer um gramado esportivo (campo de futebol) a partir desta grama, deverá ter em mente que seu tempo de recuperação é maior comparado a grama bermuda...

Rated 3 /5 246

Saiba mais

Jardineiro realiza as diversas formas de plantio de grama e explica abaixo as vantagens e desvantagens de cada método para ajudá-lo nesta importante decisão. Além disso,...

Rated 3 /5 201

Saiba mais

A Grama Santo Agostinho tem como principal característica auto absorção quando se trata de umidade, motivo pelo qual é muito utilizada em regiões praianas, beira mar,...

Rated 4 /5 161

Saiba mais

A grama são carlos possui folhas largas e lisas, com coloração puxando para um verde mais escuro. Se plantada em solos pobres a vegetação pode ficar rala, desuniforme e...

Rated 5 /5 219

Saiba mais

O jardim vertical, nada mais é do que um jardim que é fixado no sentido vertical em muros, ou suspenso por suportes instalados na vertical, podendo criar painéis verdes com...

Rated 3 /5 344

Saiba mais

Quem gosta de decoração de jardins e tudo que está relacionado a este universo sabe muito bem que isso exige muito carinho e dedicação. Afinal, se a ideia é ter um jardim em...

Rated 4 /5 185

Saiba mais

Trabalhamos com contratos fixos mensais para manutenção de jardins em residências, empresas, condomínios, shoppings e casas de veraneio.

Rated 4 /5 192

Saiba mais

Um jardim comercial chama atenção em algum aspecto, seja pela variedade de tons, pela beleza de suas plantas exóticas ou por aromas que suavemente se misturam ao ar.

Rated 3 /5 156

Saiba mais

Acreditamos na durabilidade de cada jardim e para isso, selecionamos as melhores plantas e acessórios que, com certeza, poderão ser mantidos por um bom tempo.

Rated 5 /5 238

Saiba mais

A poda, se feita de maneira correta, estimula a brotação e a floração, revitalizando seu jardim.

Rated 3 /5 277

Saiba mais


Empresa de Jardinagem e Paisagismo

A empresa de jardinagem atua com inúmeros tipos de plantas, flores e ornamentos capazes de se adequar a ambientes internos e externos. A empresa de jardinagem tem o grande objetivo de explorar as formas sustentáveis na composição do projeto utilizando a beleza dos elementos naturais, sejam eles arvores, plantas, flores e demais tipos de vegetação. No estudo que antecede o projeto, a empresa de jardinagem faz uma criteriosa analise dos tipos de plantas para os ambientes internos ou externos. Os fatores variam da necessidade de rega, adubação, iluminação e manutenção. A criatividade é o ponto alto da empresa de jardinagem, projetos bonitos e sofisticados que valorizam as edificações e residências através de novas tendências do mercado de paisagismo. Além de elaboração de projetos de paisagismo, a empresa de jardinagem executa serviços de manutenção de jardim visando prolongar a vida útil da vegetação limpando as ervam daninhas, removendo pragas e fazendo a adubação necessária. Solicite um orçamento sem compromisso com a empresa de jardinagem e conheça os demais serviços oferecidos, entre eles: Paisagismo comestível, paisagismo de orquidários, paisagismo horta orgânica, paisagismo funcional e ecológico, etc.

Saiba mais
FAQs Saiba mais

As Orquídeas parecem ser a tal "planta da vez". São as mais presenteadas nos dias especiais. Que namorada não se encanta ao receber uma orquídea. Que mamãe não se "desmancha toda" ao ser presenteado no aniversário ou no dia das mães com uma imponente orquídea? E que amante.... bom deixa pra lá.

O que pouca gente sabe é que, na família das Orquídeas, ocorrem as flores mais bizarras do reino vegetal. Muitas de suas flores parecem com bichinhos ou passarinhos.

 

Orquídea Cara de Macaco(Dracula simia);

 


Orquídea Bebê no Berço:(Anguloa uniflora);

 


Orquídea Pato Voador: (Caleana major);

 

Orquídea Homem Nú (Orchis italica).

Fonte das fotos: tudosobreplantas.com.br
http://baudoluizinho.blogspot.com.br/2013/02/orquidea-pato-voador.html
http://www.primaveragarden.com.br/flores-que-parecem-o-que-nao-sao/


- Esses dias recebemos a imagem de uma amiga no "zap zap". Era de outra orquídea que parecia uma pomba. E, como de costume, perguntava se a gente conhecia essa flor.

E assim respondemos: "Olha é a "Flor do Espírito Santo", também chamada de "Flor-Pombo". Uma orquídea que normalmente começa a florescer no dia de Pentecostes, relembrando a descida do Espírito Santo sobre os seguidores de Cristo, 50 dias após o domingo de Páscoa."

 

Peristeria elata: a Flor do Espírito Santo 

 

A Peristeria vem do grego Peristerium, que significa pombinho. Ela é nativa nos países da América Central, Colômbia, e Equador. No Panamá, por exemplo, é considerada a "Flor símbolo". E corre risco de extinção por ser das matas montanhosas e úmidas, tanto na forma epífita como na base das florestas sobre vegetais em decomposição.

Ela tem um crescimento ereto e vertical. Na base apresenta um pseudobulbo de 10 a 15 cm de onde saem as hastes florais, podendo chegar a 1,50 de altura quando em flor. Aliás, quando floresce exala um leve perfume que lembra o da cerveja (que embriagaria qualquer espírito, não muito santo). 
 

Aspecto geral


O pseudobulbo 


Atenção! Muitas vezes essa orquídea é confundida com outra "Flor-Pombo". Mas essa tem origem no Japão, Coréia e leste da China.

Trata-se da Habenaria radiata cuja foto pode ser apreciada logo abaixo. Suas pequeninas flores (com cerca de 4 cm) surgem um pouco mais tarde: de julho a agosto. Embora linda, ela dá uma sumida num certo período do ano, fato esse que o torna menos valorizado no comércio. Mas devido à peculiaridade da flor é eleita uma das favoritas entre os colecionadores.

 

A flor Pombo do Oriente 

Habenaria radiata: a Flor Pombo do Oriente (não confundi-la com a "Flor do Espírito Santo") A flor Pombo do Oriente. 
Onde comprar? Na web você vai encontrar vários sites de produtores. É só digitar o nome científico da planta.

Conteudo retidado desse site: https://paisagismodigital.com/Noticias/?id=A-Orqu%C3%ADdea-%22Flor-do-Esp%C3%ADrito-Santo%22&in=494

A preocupação com a sexualidade é muito grande em nossa cultura. Sempre são divulgados produtos que prometem um efeito mágico.
É denominado afrodisíaco todo e qualquer composto ou produto que possua propriedades de estimulam a libido ou a sexualidade.

O nome é originado da deusa grega Afrodite, a deusa do amor na mitologia grega. Vale ressaltar que a grande maioria dos produtos ditos como afrodisíacos não possuem qualquer comprovação científica dessas propriedades, sendo comumente vinculada apenas a sabedoria popular.

No que diz respeito no território brasileiro, destacam-se as plantas e ervas com propriedades afrodisíacas. É importante destacar que apesar de não comprovada essa propriedade afrodisíaca, essas plantas e ervas auxiliam em algumas funções, como por exemplo, melhorando a circulação sanguínea, aumentando a sensibilidade e os níveis de testosterona.

A seguir apresentamos as plantas com propriedades afrodisíacas mais comuns no Brasil e suas principais propriedades. O uso e a forma de preparo variam de acordo com a finalidade, nesses casos procure um profissional em farmácias fitoterápicas, para que ele possa indicar a melhor forma de preparo.

Catuaba (Trichilia catiguá)



Característica: árvore pequena de folhas amarelas e laranja, possui frutos amarelos não comestíveis.
Propriedades: Estimula o fluxo sanguíneo nos órgãos genitais, aumenta a libido no homem e na mulher, e prolonga a ereção.
Cultivo: região norte e regiões amazônicas.

Damiana (Turnera diffusa)


Característica: arbusto de flores amarelas e folhas pequenas.
Propriedades: melhora a circulação sanguínea, aumenta o metabolismo e efeito relaxante.
Cultivo: América Central, México, América do Sul e do Caribe.


Ginseng Brasileiro (Pfaffia paniculata)


Característica: planta de pequeno porte.
Propriedades: estimulante físico, sexual, anti-stress, e diminui a fadiga.
Cultivo: todo Brasil.


Nó de Cachorro (Heteropterys aphrodisiaca)


Característica: planta de flores amarelas e raízes tuberosas.
Propriedades: aumenta a circulação sanguínea, auxilia no rejuvenescimento celular e fortalecimento muscular, sendo geralmente misturada com aguardente ou vinho.
Cultivo: Mato grosso do Sul e regiões de cerrado.

Existe ainda uma enorme variedade de plantas com capacidades afrodisíacas, em especial pelo fato do Brasil possuir uma rica flora, podemos citar, por exemplo, a Maca Peruana (Lepidium meyenii), a Marapuama (Ptychopetalum olacoides), a Salsaparrilha (Smilax sp) entre outras. 

O importante é sempre utilizar esses compostos em quantidade moderada, em especial os que apresentem algum tipo de efeito colateral. Procure sempre um profissional em fitoterapia para auxiliá-lo a utilizar esses produtos de maneira eficiente.

Guaraná (Paullinia cupana)


O Guaraná é uma planta bem conhecida por ser originária da Amazônia, é usada para fazer chás, xaropes e cápsulas. Tem um poder afrodisíaco e é um energético natural, tônico dos músculos e dos vasos sanguíneos. Além de tudo isso estimula a renovação das células rejuvenescendo as pessoas.
 

Ginseng (Panax ginseng L.) 

É uma planta originária da Ásia, porém dizem que as que vêm da Coreia são as melhores. Há cerca de 5 mil anos um imperador chinês já exaltava o ginseng como um tônico para o cérebro, corpo e espírito.

É muito usado para fazer chás e cápsulas, e seu poder afrodisíaco combate qualquer deficiência no sistema e estimula o metabolismo. Pesquisadores identificaram propriedades afrodisíacas naturais no ginseng e resultados mostram que o vegetal atua como acelerador do desempenho e melhora a função sexual.

A raiz do ginseng leva uns sete anos para atingir a maturidade e absorve tantos elementos e nutrientes valiosos que o solo tem que descansar por 10 anos.

Gengibre (Zingiber officinale)


É originário da ilha de Java e é utilizado há mais de 5 mil anos ao redor do mundo todo, seu sabor é suculento, exótico e picante. Pode ser usado tanto em pratos salgados quanto doces e, também, pode ser consumido seco, em conserva, cristalizado, em pó ou em cápsulas.

Citado muitas vezes como afrodisíaco, funciona como um estimulante do sistema circulatório, segundo a tradição oriental o aroma do gengibre aumenta a confiança e a determinação, e tem como consequência o aumento do poder e desejo sexual.

Mas como preparar?
A ideia é fazer chás, sucos, ou óleos para massagem com essas plantas, porém se você for a um sex shop vai encontrar vários tipos de óleos para massagem e o pó da bruxinha, que contém todos esses ingredientes afrodisíacos que estimulam e excitam.

Esse pó mágico é energético, composto por ingredientes naturais, alguns até mesmo citados acima..
O efeito energético e afrodisíaco pode variar conforme a sensibilidade de cada organismo, por tanto é difícil definir uma sensação única. Como sua aplicação será direcionada a adição em uma bebida, o tempo de degustação da mesma e o seu relaxamento é que farão o aumento da energia, claro é também muito importante um clima de sensualidade no ambiente.

Conteudo retirado desse site: https://paisagismodigital.com/Noticias/?id=O-que-s%C3%A3o-plantas-afrodis%C3%ADacas?&in=486

O Principado de Mônaco fica na Europa, tem apenas 2,5 km2 de extensão e cerca de 38 mil habitantes. A densidade de construções, por essa razão é muito grande, mas se olharmos bem, há inúmeros espaços verdes nos telhados dos prédios. Isto para além dos jardins públicos, conhecidos internacionalmente.

Começamos pelo roseiral da Princesa Grace, renovado no ano passado. Um mundo de fragrâncias ao qual os visitantes podem aceder 24 horas por dia. Há seis mil roseiras, divididas por zonas temáticas - há uma parte dedicada às celebridades, por exemplo -, e espalhadas ao longo de cinco mil metros quadrados.

 

Roseiral da Princesa Grace


Jean-Jacques Pinotti, do departamento urbanístico monegasco, explica que foram criados "pequenos caminhos que serpenteiam entre as roseiras. E utilizamos materiais reciclados para os preencher, nomeadamente caroços de pêssegos."

 

Roseiral da Princesa Grace

O roseiral recebeu o rótulo de Espaço Vegetal Ecológico. "Não utilizamos produtos químicos. Temos a ajuda das aranhas, das joaninhas, das moscas das flores. Para tratar as doenças, usamos a homeopatia", salienta Pinotti.

 

Roseiral da Princesa Grace

E o mesmo se aplica em todos os espaços verdes do Principado. Para cuidar das palmeiras sem atrapalhar a circulação de peões e carros, os jardineiros recorrem. a drones.


JARDIM EXÓTICO E A GROTA DO OBSERVATÓRIO

 

Jardim Exótico

Este «jardim extraordinário» que reúne milhares de espécies de plantas conhecidas como «suculentas» foi inaugurado em 1933. Plantado, audaciosamente, em um flanco de rochedo teve um florescimento magnífico, que suscita, hoje, a admiração do mundo todo. Ele é o reino da exuberância, do insólito e do surrealismo da natureza.
A 60 m sob a terra, uma grota pré-histórica revela suas espetaculares concreções calcárias formadas ao longo de milênios!

O desenvolvimento do turismo no Mónaco instaurou desde cedo um extremo cuidado com os jardins.

 

Jardim Exótico

Em 1933, foi inaugurado o Jardim Exótico, nascido da paixão de Augustin Gastaud, um jardineiro que se dedicava às chamadas plantas suculentas, como os catos. Jean-Marie Solichon, responsável pelo espaço, realça que "são plantas que têm uma raiz ou um talo mais alargados para armazenar água. O que torna este jardim tão especial é que há várias plantas com mais de um século

 

 

JARDIM JAPONÊS

Outro cenário muito verde, mas desta vez com uma inspiração bem específica: o Jardim Japonês, criado no início dos anos 90 pelo arquiteto paisagista Yasuo Beppo. Jean-Jacques Pinotti conta que "o arquiteto fez questão de seguir rigorosamente os preceitos da escola de Quioto. Estamos no reino dos mitos, das lendas, das referências religiosas."

 


Jardim japonês

Tudo, desde a forma das plantas à posição de cada pedra, foi pensado ao milímetro. Literalmente. "O arquiteto paisagista quis incorporar no jardim uma referência ao Mediterrâneo e ao Mónaco. E uma árvore antiga, para ilustrar a relevância da idade avançada, da tradição, da transmissão do saber entre gerações. Isso é algo de muito presente nos jardins japoneses. Um japonês que entre aqui tem quase a impressão de estar em casa", aponta Pinotti.

Em Mônaco, os promotores imobiliários são obrigados a criar jardins nos telhados dos edifícios. 

JARDIM DO CASSINO

 

Jardim do Cassino


Conteudo retirado desse site: https://paisagismodigital.com/Noticias/?id=Paisagismo:-Os-jardins-secretos-de-M%C3%B4naco&in=485

Orelha de coelho, o nome popular desse cacto já é autoexplicativo. Caso você tenha um desses, vale algumas sugestões simples de como cultiva-lo. Ele vai permanecer com 40-60 cm de altura, e suas flores isoladas aparecem no verão. 

As suas orelhas (cladódios) são revestidas por pelos rígidos de cor amarelada, como na foto, e estão distribuídos por toda planta calculadamente. A multiplicação é através da separação dessas orelhas em qualquer época do ano.

Os cactos comumente são esculturais e esse em especial apontou gestualmente, acredito que essa parte seja a parte mais gostosa das plantas, interagir com elas e perceber que a medida que você roda o vaso e de acordo com a incidência de luz, sim, ela se mexe e interage.


Orelha de coelho

Opuntia microdasys

40-60cm altura

América do Norte (México e Estados Unidos)

Conteudo retirado desse site: 
https://paisagismodigital.com/Noticias/?id=Plantas-ornamentais:-Orelha-de-coelho-gestual&in=489

Elas são muito interessantes e já fizeram parte até mesmo de roteiros de filmes de terror, mas a verdade é que as plantas carnívoras não são tão abomináveis assim. Elas não comem pessoas e somente algumas poucas espécies maiores incluem no cardápio, além dos insetos, rás e pássaros.

As plantas carnívoras são espécies de vegetais que capturam, matam e digerem insetos ou outros pequenos animais, devido à presença de enzimas digestivas que extraem compostos nitrogenados e assim como fonte de nutrientes, dependem do nitrogênio presente nas proteínas dos animais.

Agora, se você está se perguntando o que acontece com a carne capturadas pelas plantas carnívoras, fique sabendo que o processo digestivo delas é muito mais sofisticado que qualquer um poderia imaginar.

A própria armadilha das plantas carnívoras, que captura os insetos, funcionam como estômago. Dessa forma, a digestão já começa na captura, durante a luta do inseto para se livrar, o que estimula a produção das enzimas digestivas. Há ainda as plantas que contam com a ajuda de micro-organismos para sintetizar os nutrientes da presa, processo que pode levar até 12 horas.

Estas espécies de plantas vivem em solos pobres e encharcados (como brejos), com pouca quantidade de nitratos que são fundamentais para síntese de clorofila.

A falta de nutrientes, principalmente do nitrogênio é um fator crítico que limita o crescimento das plantas e as carnívoras se adaptaram e desenvolveram métodos para digerir animais e utilizarem suas proteínas ricas em nitrogênio. Acredita-se que as primeiras plantas carnívoras surgiram há cerca de 65 milhões de anos, na época dos dinossauros.

Existe mais de 500 espécies de plantas carnívoras distribuídas no mundo todo com exceção da Antártida. São encontradas em diversas regiões desde áreas quentes e florestas tropicais úmidas, e até mesmo nas tundras gélidas da Sibéria.

No Brasil há mais de 80 espécies diferentes, sendo considerado o segundo país do mundo a possuir mais espécies destes vegetais, perdendo somente para a Austrália.

As plantas carnívoras utilizam-se de várias armadilhas para atraírem e capturarem suas presas como:

Armadilhas "Jaula"


As folhas das plantas carnívoras que possuem este tipo de armadilha estão divididas em duas partes, similar a uma boca, com gatilhos no interior. Este gatilho ao ser tocado pelo animal aciona um mecanismo que imediatamente fecha as metades da folha, sendo abertas somente após a digestão do animal.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam estas enzimas proteolíticas são inofensivas à pele humana e aos animais de médio e grande porte. Esse tipo de armadilha é encontrada na Dionéia (Dionaea) que se alimenta principalmente de aranhas, moscas, largatas, grilos, lesmas, entre outros. 

Dionaea


As dionéias conseguem diferenciar insetos e dentritos não comestíveis que possam cair em sua armadilha através dos pêlos sensitivos. Objetos inanimados como pedras e galhos quando caem nas folhas abertas das dionéias não se movimentam, portanto, não dispararão os pelos sensitivos das plantas. O animal capturado é ingerido pelas glândulas digestivas da folha durante 5 a 15 dias.

Armadilhas de "sucção"


Este tipo de armadilha é encontrado em todas as espécies de Utricularia, que vivem submersas em água doce ou brejos. Possuem utrículos que se assemelham a pequenas bolsas, contendo uma minúscula entrada cercada por gatilhos, e ao serem estimulados provocam a abertura dessa entrada. Quando a entrada é aberta, é sugado para dentro tudo que estiver ao redor incluindo à presa que estimulou o gatilho.

 


Nepenthes

 

Nepenthes rajah


Ascídios

Ascídios são folhas inchadas e ocas, altamente especializadas, similares a jarras, com uma entrada no topo e em seu interior contém um líquido digestivo.

São encontradas em Cephalotus, Darlingtonia, Heliamphora, Nepenthes, Sarracenia, entre outros. Pequenos invertebrados e até mesmo minúsculos vertebrados são capturados por este tipo de planta. Ao caírem no líquido digestivo destas plantas as presas se afogam e são digeridas. As plantas Darlingtonia são popularmente conhecidas como planta-jarra.

 

Darlingtonia californica

Armadilhas "folhas colantes"

Este tipo de armadilha em relação às outras existentes é a mais simples. São glândulas colantes espalhadas nas folhas e podem estar presentes até mesmo na planta toda. Em plantas como Byblis, Drosera, Drosophyllum, Ibicella e Triphyophyllum é encontrada este tipo de armadilha que capturam geralmente pequenos insetos voadores.

 

Drosera spatulata

 

Drosophylum lusitanicum

O mais interessante, no entanto, é que a carne não é a maior fonte de energia dessas plantas. Ela serve apenas como complemento nutricional à fotossíntese, já que essa espécie de plantas costuma nascer em solos ácidos e pobres. Sendo assim, logo quando a planta retira nitratos e fosfatos da presa, as plantas carnívoras eliminam o que não foi digerido.

Informação retidada desse site: 
https://paisagismodigital.com/Noticias/?id=Qual-%C3%A9-o-segredo-das-plantas-carn%C3%ADvoras?&in=492